A importância do fotojornalismo para a sociedade

08/11/2016 - 22h51min - Por
COMPARTILHE
FACEBOOK Twitter

Foto: Evandro Teixeira

Com o avanço da tecnologia e a instantaneidade que isso trouxe consigo, temos a facilidade em realizar tarefas que anos atrás levariam horas, dias, semanas ou meses, um exemplo claro disso são as mensagens que trocamos via internet, pois com tal recurso o envio de cartas, fax e telegramas se tornou obsoleto.

Tal agilidade no modo como as tarefas são realizadas, acaba por passar as pessoas uma sensação de que elas não têm tempo para nada, pois se tal atividade demora a ser feita, talvez ela não valha a pena. O corre-corre de um dia exaustivo de trabalho, ou mesmo um longo dia de estudo são os fatores que agravam essa falta de tempo.

Pois bem, mesmo que tudo tenha se tornado tão frenético, tragédias e outros fatos do cotidiano não deixaram de se fazer presentes todos os dias, e com o avanço em relação a tudo, principalmente o tecnológico, algumas mídias acabam se tornando menos relevantes do que outras, como exemplo disso temos o jornal impresso. Não que ele tenha caído em desuso, mas é necessário admitir que ele perdeu espaço para outras mídias, principalmente para o jornal online.

De uma forma ou de outra, o fotojornalista tem seu espaço garantido nestes meios. Sem notícia ou fato, não há fotografia, ou melhor, há sim, mas de que vale ao leitor uma imagem sem palavras?  E de que valem palavras sem uma imagem? A imagem precisa estar atrelada ao tema jornalístico.


Estamos cercados por aparelhos eletrônicos que a cada dia nos deixam mais perto da realidade, então qual o interesse das pessoas em uma folha de jornal com textos e mais textos? Entregue a uma criança dois livros, um ilustrado e outro não, obviamente o interesse pela história ilustrada será muito maior, e não é porque estamos falando de adultos lendo jornais que isso se torna diferente, ainda mais com a necessidade de praticidade que as pessoas tem. Primeiramente é necessário explicar os fatos para assim entendermos a importância do fotojornalismo para a sociedade.

O fotojornalista é como todos os demais espectadores, no sentido de que ele não pode intervir e fazer parte do fato/cena, caso isso seja necessário, deverá ficar explícito ao leitor. O profissional precisa estar atualizado o tempo todo, de tal modo que ao sair para fotografar determinada pauta, outra com mais relevância poderá surgir, entra aí a necessidade de se pensar em qual delas terá uma maior importância para o público.

O texto e a imagem precisam estar em sintonia, a foto vem com a intenção de complementar o que está escrito, a função do fotojornalista é dar credibilidade ao fato, tornando assim o leitor um sujeito ativo. Creio que a parte mais difícil, ou melhor, que exige mais e que diferencia um fotojornalista do outro, é a capacidade de resumir o fato em uma única fotografia.

Palavras e textos são indispensáveis, mas se hoje em dia é possível capturar os momentos e transmiti-los da maneira quase que real, as pessoas tendem as se interessar cada vez menos por algo que não esteja representado visualmente, pois uma bela imagem que retrate o fato acaba chamando muito mais a atenção do leitor do que uma página repleta de textos.

O fotojornalista faz o papel de enxergar com seus próprios olhos, da sua maneira, o que o leitor na maioria das vezes não pode enxergar. A fotografia é o que impacta a informação, é o que comprova o que foi dito.

Sendo assim, palavras e imagens quando bem trabalhadas e mescladas, só tendem a tornar o leitor mais próximo do fato, acarretando uma maior satisfação.

Outras Notícias
© 2016 Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Ydeal Tecnologia