FOTOGRAFIA - Os básicos do modo manual

18/12/2016 - 20h00min - Por Alexandra Duque
COMPARTILHE
FACEBOOK Twitter

É um interesse que muitos de nós temos em comum, andamos de câmara na mão a fotografar o que gostamos, seja a nível profissional ou amador, a fotografia tornou-se numa parte de nós. Portanto hoje trago um post sobre os básicos do modo automático, desconhecido por uns e evitado por outros, para dar uma ajuda a quem está a iniciar-se nesta arte.

Primeiro que tudo, se usam máquina fotográfica, larguem o automático! Sim, é mais fácil, sim "para o que quero chega", mas, se querem mesmo evoluir e alcançar melhores resultados temos que ser nós a trabalhar com a câmara e não a câmara a trabalhar connosco, entendem?

Os básicos do modo manual:

Abertura:

A abertura é a funcionalidade que controla a quantidade de luz que entra, sendo que quanto mais aberta mais isso acontece.

Quanto mais aberta a lente estiver (o que corresponde a um número menor, como f/2.8, por exemplo) além de entrar uma maior quantidade de luz, também proporciona um maior desfoque do fundo tornando-se uma definição ideal para retratos ou fotografia onde se queira destacar bem o objeto principal.

Quanto mais fechada a lente estiver (o que, por sua vez, corresponde a um número maior como f/22, por exemplo) além de entrar menos luz, também ao contrário da definição anterior, permite um maior campo de foco, sendo uma definição ideal para fotografia de paisagens.

Velocidade do obturador:

Esta funcionalidade, como o nome indica, controla a velocidade do obturador.

A mesma tem, também, influencia na quantidade de luz que entra, sendo que uma maior velocidade deixa menos luz entrar e uma velocidade menor permite uma maior entrada de luz.

Devem escolher a velocidade tendo em conta o que querem fotografar, sendo que uma velocidade mais rápida congela o movimento e uma mais lenta deixa-o desfocado.

Uma velocidade lenta permite uma melhor fotografia noturna pois deixa entrar mais luz.

Iso:

Iso é a sensibilidade à luz e deve ser utilizado sempre no número mais baixo possível (tendo em conta que deve ser um número relativamente maior em situações com pouca luminosidade) sendo que num número mais elevado causa mais ruído na imagem

Como já vimos anteriormente há várias funcionalidades que interferem com a luz podendo ainda usar-se a compensação de exposição. Uma definição que aclara ou escurece as tonalidades da fotografia, mas que se deve tentar manter no 0 pois, de certo modo, estraga os tons reais da imagem.

Mas saber os básicos de como funcionar com o modo manual não basta para tirar uma boa fotografia, há que compreender também um pouco de composição de imagem, luz, tratamento de imagem e, claro, vontade de fotografar pois a fotografia "perfeita" não será a primeira, segunda ou sequer à vigésima tentativa portanto o melhor é não desanimar.

Sobre o Autor
Alexandra Duque é uma apaixonada por tudo o que é arte e blogger  www.al-duque.blogspot.pt onde fala sobre fotografia, cinema, moda, maquilhagem e estilo de vida"
 

Outras Notícias
© 2016 Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Ydeal Tecnologia