Algumas dicas profissionais para as Melhorar suas fotos de crianças

09/12/2016 - 14h00min - Por
COMPARTILHE
FACEBOOK Twitter

Antes de definir o local e a luz, antes que a câmera entre em cena e a lente seja escolhida, é importante falar um pouco sobre estratégia e psicologia, pois estes são verdadeiramente os elementos essenciais necessários para obter as melhores fotos de seus filhos ou netos, sobrinhas ou sobrinhos.
Esta é uma das coisas que aprendemos com Tamara Lackey, cuja maestria em retratos e fotografias do dia a dia evidenciam não apenas habilidades com as imagens, mas também um comando das estratégias necessárias para captar consistentemente os humores, momentos e expressões que originam imagens memoráveis de crianças.

Eis um pouco mais do que aprendemos:

Idades e Expectativas
A faixa etária de seus assuntos irá ditar o que pode ser extraído deles. "Quando estou lidando com crianças mais jovens, de bebês a crianças de 1 a 3 anos, parte de meu trabalho é a contenção," diz Tamara. "Eu trabalho sabendo que eles não possuem interesse em serem fotografados, e tenho que contê-los para que, pelo milésimo de segundo que tenho, eu obtenha uma expressão que seja satisfatória." Contenção pode significar um entretenimento para toda ou parte da sessão, a fim de manter a criança no local escolhido por Tamara, ou pode significar definir um local e gentilmente, "de um modo inspirador e não ameaçador", conduzir a criança até ele. "Estou sempre pensando em como prender a atenção deles para que eu não esteja sempre os fotografando pelas costas. Para esta faixa etária, eu reduzo minhas expectativas quanto a qual tipo de interação irei obter e aproveito rapidamente os poucos momentos que consigo."    



De quatro a nove anos, Tamara espera obter muita performance. "Eles irão se apresentar para mim: olha eu fazendo isso, olha eu fazendo aquilo, de modo que eu preciso ter certeza de estar fotografando aquilo tão bem quanto imagens mais autênticas." 
De 9 ou 12 a 13 anos de idade, ela estará fotografando crianças que estão se tornando conscientes de sua aparência e de como se apresentam. "Eles pensam: 'eu me saí bem?, eu estava bonito?, eu estou na moda?, isto ficará bem online?' Portanto, um de meus trabalhos é ajudar a fazê-los se sentirem seguros de si próprios e confortáveis, então realizo umas etapas extras para fotografá-los atrativamente, porque isso interessa mais a eles agora. E conforme eu mostro a eles que estão sendo fotografados de forma atrativa, bem posicionados e iluminados corretamente, eu obtenho uma interação mais autêntica."    



Com adolescentes, a abordagem de Tamara é usar a verdade: "Seja dizendo ou não, eu admito que sei que eles não querem estar aqui sendo fotografados." Ela dirá que está ao lado deles, definirá uma contagem regressiva: "será apenas por umas horas", e trabalhará procurando e captando micro expressões. "Leva apenas um segundo para obter um riso ou um olhar intenso antes que eles se lembrem de que não deveriam estar me respondendo." Ela conversa com eles, mas evita o óbvio: "O que está estudando na escola?" não iria funcionar. "Eles têm respostas predeterminadas e expressões para isso," ela afirma. Então Tamara usará a excentricidade, como perguntar sobre suas posturas sobre os projetos de lei atuais do congresso. A medida de seu êxito com adolescentes é o número de vezes que escuta versões de "eu não tinha ideia que você estava fazendo isso!" quando os assuntos dela veem as imagens na parte de trás da câmera. 

De fato, afirma Tamara, "quando você assiste a um vídeo sobre eu fotografando crianças, não parece que estou conseguindo algo, mas o tempo que preciso para uma expressão é de somente 1/200 ou 1/1000 de segundo. Eu fotografo me dando uma pausa, sabendo que preciso somente de um segundo aqui e um segundo ali, e se consigo oito ou dez desses, é o bastante."

Equipe-se
É nessa hora que o equipamento é importante: se você terá meros milissegundos para capturar expressões, talvez um pouco mais para poses, precisa buscar lentes rápidas e velocidades de obturador maiores para auxiliá-lo. Você também precisará trabalhar rapidamente, portanto uma total familiaridade com o equipamento sendo usado é vital. "A pior coisa no mundo é um momento fascinante ocorrendo e você estar na configuração errada ou simplesmente despreparado," é a opinião de Tamara sobre tornar a técnica mecânica uma segunda e ágil natureza.
 
Fator Confiança
Obter a confiança de seus assuntos é obviamente fundamental para um fotógrafo profissional, mas é igualmente importante para o fotógrafo familiar. "A melhor maneira de começar a fotografar seus filhos, ou sobrinhas, ou sobrinhos", diz Tamara, "é dizer, 'meu único objetivo é tirar ótimas fotografias e nos divertir.'" E deixe-os perceber que estão contribuindo para o sucesso da fotografia, é uma construção de confiança para eles."
 
Mantenha-se Conectado
Tamara tende a fotografar muito com a câmera distante do corpo, a fim de manter viva a interação entre ela e seu assunto. "Às vezes, quando você movimenta a imensa caixa preta em frente de seu rosto, você corta a comunicação," ela diz. "Sinto-me muito confortável fotografando com a câmera distante do rosto, de modo que eu possa obter trocas e conseguir olhares bem peculiares. Às vezes, parece que o assunto está olhando para outro lado, mas ele está na verdade me olhando enquanto estou fotografando com a câmera distante." Para isso, ela mais frequentemente usa uma lente grande angular, como a 35mm, ou usa a distância focal da lente zoom mais ampla "a 24-70mm é uma excelente lente para ser usada com esta técnica," ela diz.



Foco na expressão
"Cada momento em que estou prestes a fotografar, olhando para o quadro que será registrado, estou pensando sobre o que posso eliminar," afirma Tamara. "Quanto mais eu posso eliminar, mais forte será a expressão do meu assunto, porque os espectadores tendem a atentar direto ao que interessa. Todas as outras coisas que poderiam tirar a atenção do assunto principal foram retiradas; não se trata somente de "organizar seu plano de fundo". A maioria das pessoas sabe que se você quer uma imagem mais marcante, precisa de menos desordem, é mais no sentido de "organizar tudo no quadro que distrai para poder focar o olhar no que interessa." Se isso significa retirar fisicamente as coisas do caminho, ou alterar o ângulo completamente, mesmo que signifique que a iluminação não será tão forte e terei que adicionar luz, se proporciona uma aparência mais limpa, isso me interessa. Um quadro organizado faz uma grande diferença em quão marcante as imagens podem parecer e quanto impacto podem ter das expressões."
 
Esteja Sempre Ligado
Não há aquecimento para uma sessão; não desperdice um segundo. "Frequentemente, vejo fotógrafos ou pais tirando fotos de crianças, e eles estão interagindo e a criança está reagindo ou sorrindo, e eles não estão clicando. Eles estão se esquecendo de que o objetivo é a fotografia, e a interação que estão tendo é importante. Toda sessão começa com 'estou pronto'."
Tamara afirma que alguns dos melhores quadros que consegue com alguns assuntos acontecem bem no começo, com outros, mais para o fim. Mas ela nunca sabe como isso ocorrerá à então a atitude é sempre, "ligado."
 
Compor e Recompor
Não perca a foto se a composição não for perfeita. "Às vezes, eu tenho que compor meu assunto de um modo que possa não ser minha preferência," diz Tamara, "mas eu sei que tenho o assunto nítido e claro e posso mais tarde cortar como uma forma de recomposição para ter a aparência que desejo." Essa é uma das razões pelas quais ela prefere a resolução da D800 e a D4: "Eu posso cortar e ainda obter uma ótima fotografia. Eu adoro ter toda essa margem para trabalhar."
 
Lentes

"A pior coisa pode ser ter que dar um passo atrás por usar uma lente longa na câmera e perder completamente o controle sobre o assunto. Com a 35mm eu posso fica perto... e obter uma profundidade de campo rasa se eu separar meu assunto do plano de fundo."
Então, proximidade equivale a controle? "Eles precisam prestar atenção em você porque você está perto," ela diz, "e eu geralmente preciso estar perto para manter o controle. Eu perco a interação quando dou um passo atrás com uma lente longa e me distancio. A escolha da lente pode literalmente me permitir estar com tudo ao alcance da mão quando tenho que guiá-los de volta para o quadro, e isso é algo que farei naquela faixa etária de "estágio de contenção". Quando eles estão saindo, eu tenho que trazê-los de volta em meu quadro."



Fotos :Tamara Lackey 

Via: Nikon 

Outras Notícias
© 2016 Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Ydeal Tecnologia