Como a imagem do negativo é revelada no papel fotográfico?

14/09/2016 - 01h56min - Por
COMPARTILHE
FACEBOOK Twitter

Foto: Gabriel Camillo

Em duas matérias anteriores contamos algumas curiosidades sobre o filme fotográfico e como ocorre o processo de revelação, porém faltou uma parte importante: como a foto vai do filme para o papel?
Obviamente existem laboratórios especializados aonde o processo de revelação ocorre quase todo automaticamente, mas aqui explicaremos como o processo é realizado de modo manual!
Após ter o filme revelado e seco em mãos, você deve inseri-lo em um plástico próprio para isso (pode ser encontrado em rolo) cortar de 4 ou 5 em 5 fotogramas, confira no exemplo abaixo:

Foto: Gabriel Camillo

Para obter qualidade e exatidão é recomendável realizar algumas provinhas de teste de ampliação, funciona da seguinte forma: escolha uma tira de filme que tenha bastante contraste, e com um equipamento fotográfico chamado ampliador realize os testes, (ampliador é um aparelho que ilumina o negativo com luz concentrada e dirigida por lentes condensadoras colocadas entre a fonte de luz e o negativo, essa luz projetada no papel fotossensível é que sensibiliza o papel que depois é revelado).

Lembre-se: o filme já está revelado, ele pode ser exposto à luz sem qualquer problema, porém como estamos trabalhando com a revelação do papel ele só pode receber ondas de luz vermelha, mesmo assim, quanto menos tempo exposto à luz melhor.
Para entender: o ampliador possui um filtro vermelho embaixo da luz, ele permite que os ajustes e o posicionamento sejam feitos sem revelar o papel, quando o filtro é removido a luz que é acionada por frações de segundos revela o papel.
Corte um pedaço de papel fotossensível da largura do filme e de mais ou menos 15cm de comprimento, posicione na luz do ampliador o papel e em cima dele o negativo, cubra tudo com um papel cartão preto, essa parte é fundamental, a luz do ampliador pode ser ligada e desligada através de um timer ou por um botão (neste caso você deve contar o tempo manualmente), o cartão serve para dividir o papel em tempo de exposições diferentes: sem o filtro vermelho, acione a luz por 1 segundo, mova o cartão para o lado, acione por mais 1 segundo, e assim sucessivamente até criar em média 7 divisões (confira no exemplo abaixo)

Foto: Gabriel Camillo

Essa divisão serve para saber qual o tempo de exposição correto para obter o contraste ideal.
Para REVELAR o papel (químicos devem estar entre 18 e 24°c): 
Revelador para papel (DECTOL): 1 minuto e meio
Interruptor (ácido asséptico ou água): 5 à 30 segundos
Fixador: 4 minutos
Lavagem final (água corrente): mínimo 5 minutos
Deixar secar (estufa 40°c).
Após estes procedimentos você deve analisar o papel e definir o tempo de exposição desejado, levando em consideração os tons de cinza e nível do preto.
Quando todos os processos forem realizados chegou a hora de ampliar o negativo escolhido.
O ampliador possui uma gaveta que deve ser removida, encaixe de cabeça para baixo o fotograma desejado do negativo (ele é projetado invertido), devolva a gaveta para o lugar. 

O negativo será projetado, utilize uma folha branca recortada nas medidas do papel fotográfico para testar a altura e o foco da luz para que a imagem fique nítida e que alcance o tamanho desejado da ampliação.
Com as luzes vermelhas, retire do envelope o papel fotográfico, coloque na mesa do ampliador com o lado fotossensível voltado para cima, como você já fez o teste de tempo você sabe qual é o ideal, então acione a luz do ampliador (sem o filtro vermelho) para que ela revele o papel.
Após isso, repita o processo colocando o papel nos químicos.

Gabriel Camillo Fotografia - Colegas de classe no laboratório - permissão de uso de imagem
São muitas informações e detalhes, talvez seja difícil explicar tudo para quem nunca viu sobre o assunto, eu precisei realizar o processo todo algumas vezes para pegar o jeito, algumas mudanças podem ser feitas para tornar tudo mais fácil, como por exemplo, dispensar os testes de tempo, porém a qualidade não é garantida.
Muitas vezes a ampliação saiu torta, sem contraste, com manchas, mas é tudo questão de prática, paciência e paixão! Só faça se realmente gostar, muitas pessoas tem laboratório em casa e sabem aproveitar muito bem.
Assim como a revelação do filme, a do papel também é em PB, visto que os laboratórios que tive acesso não permitem a revelação com cor.

Foto: Gabriel Camillo

Compartilhe conosco qualquer experiência que você já teve relacionada à revelação. 

Texto: Gabriel Camillo
Imagem da capa: Univali

Outras Notícias
© 2016 Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Ydeal Tecnologia