Se você é fotografo iniciante e possui dúvidas e inseguranças, leia estas dicas que podem te ajudar

31/08/2016 - 01h04min - Por
COMPARTILHE
FACEBOOK Twitter

Meu nome é Gabriel Camillo, sou redator/editor do Amor Pela Fotografia, mas quando não estou aqui eu atuo como fotógrafo. Muitos fotógrafos não sabem explicar como nem quando sua paixão pela fotografia começou, o que é meu caso. Sei apenas que eu tinha aproximadamente 14 anos quando meu interesse pela fotografia surgiu, e vendo meu interesse, duas professoras do colégio em que eu estudava me incentivaram a fazer um book delas, e quase 2 anos depois, guardando todo dinheiro que eu podia eu consegui comprar minha primeira DSLR (Canon T3i). 
Confesso que não tive muito apoio dos meus pais no início, e não importa de onde o incentivo venha, o importante é que ele exista. Ainda estou começando minha carreira, tenho apenas 19 anos de idade mas enfrento questões que muitos iniciantes neste ramo devem ter: qual área da fotografia devo seguir? Tenho medo de ser contratado e não dar conta, tenho medo de não atingir as expectativas dos meus clientes, tenho vergonha, não tenho confiança em mim...
Pois bem, vamos por partes. Eu ainda não dedico minha fotografia a apenas um ramo, hoje eu faço festas, eventos, books, ou seja, tudo que estiver ao meu alcance, mas confesso que mesmo com tudo isso, o momento eu que eu mais me sinto atuando na área que gosto é quando realizo ensaios pessoais, books, isso não é uma decisão, é como se fosse um sentimento, simplesmente me identifico, surge naturalmente. 
Isso não me impede de fotografar em outras áreas, é difícil começar na fotografia sendo muito seletivo, você precisa juntar dinheiro para investir em equipamentos, mas é claro, só fotografe aquilo que você poderá entregar com qualidade ao seu cliente, pois ele está pagando por um serviço prestado.
Aí entra outra questão, a responsabilidade! Sempre surge aquele medo nos primeiros ensaios e primeiros eventos, então tente começar a fotografar festas da sua família e amigos, acompanhe outros fotógrafos em eventos, seja assistente, comece de modo que suas fotos não sejam as principais, pois caso erre, o problema será menor. Faça isso até se sentir confiante e pronto para seguir em frente por conta própria.
Quando me contratavam para fotografar festas eu sempre recusava, me sentia inseguro, despreparado, mas um dia eu tive a oportunidade de fotografar o aniversário de uma pessoa que eu já conhecia, então peguei o flash emprestado com um amigo da faculdade e fui trabalhar! Confesso que é uma sensação incrível quando você termina seu primeiro evento, quando você se da conta do que é capaz de fazer. Depois de umas duas ou três festas você nem sente mais aquela insegurança. Fiz alguns aniversários com flash emprestado, para só depois ter certeza e conseguir comprar o meu. 
Gostaria de focar somente em uma área da fotografia, mas sei ainda estou no começo, e como perdi o medo e a insegurança em fotografar festa, opto por fazer aquilo que me trará retorno, pois em eventos você é visto, as pessoas irão começar a notar você de outra forma, e com um cartão de visita ali e outro aqui você vai fazendo com que as pessoas conheçam seu trabalho. 
Se você estiver começando e seu equipamento for simples, não tenha vergonha, não tenha vergonha de ser visto pelas pessoas, lembre-se, todas as etapas do crescimento são necessárias, não é somente o equipamento que faz uma boa foto, é você que irá operá-lo, faça isso com paixão e dedicação que o resultado será o melhor de todos.
Aos que se interessarem, comprei minha Canon T3i em 2011 e estou usando ela até hoje, com apenas uma lente 18-55mm do kit e uma 50mm 1.8 fixa. Há apenas 3 meses comprei meu primeiro flash, mas quando precisava de um e não tinha, ou conseguia um emprestado ou realizava somente eventos de dia, é claro, reconhecendo meus limites, pesquisando sobre o local do evento para saber se iria dar conta. 
Recentemente fui contratado para realizar um book a noite, eu nunca havia feito isto até então, mas precisamos confiar em nós mesmos, ainda nem dominava o flash, mas era necessário aprender, e nada melhor do que praticar. Foi uma experiência incrível e única. (Resultado abaixo)

Minha maior dificuldade é em relação a direção das modelos, eu travo, as ideias fogem, por isso busco sempre levar comigo algumas referências de pose para dar aquela espiada, e sempre que possível também alguém para ajudar você no que for preciso, e em questão de minutos você se sente a vontade com todos ao seu redor e tudo flui naturalmente. 
Não tenha medo de começar, não recuse trabalhos por medo, é muito bom comparar seus trabalhos entre um ano e outro, ver a evolução acontecendo, busque alguém para se inspirar, pesquise, aprenda, estude! Fotografia é paixão, amor, conhecimento e dedicação. Siga em frente! 

Se quiser conhecer meu trabalho e quem sabe tirar dúvidas referente a algo, acesse meu Instagram clicando aqui e minha página do Facebook clicando aqui.

Outras Notícias
© 2016 Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Ydeal Tecnologia